Pais queremos brincar! . CMM
Pais queremos brincar!

Pais queremos brincar!

Não há nada melhor do que aprender a brincar, e agora que as férias de verão chegaram, é o momento ideal para deixar sugestões de algumas brincadeiras!

Muitas são as crianças que nos chegam com dificuldades em pequenas tarefas como pegar no lápis, em recortar, em pintar, em pegar em pequenos objetos, em apertar os botões do casaco ou os cordões dos sapatos, entre muitas outras coisas. Trabalhar a força das mãos e as competências motoras finas pode ser simples. Assim, apresentamos de seguida algumas propostas bastante simples

  Apertar, puxar, enrolar, cortar plasticina ou silicone;

  •   Fazer construções de Legos de várias dimensões;
  •   Fazer colares e pulseiras com missangas também de vários tamanhos;
  •   Com a pinça da salada colocar os feijões ou a massa pequenina dentro do frasco;
  •   Regar as plantas é ótimo para elas apertarem com as garrafas de spray;
  •   Fazer corridas de "carrinho de mão"
  •   Desenhar e pintar deitados no chão fortalece muito as mãos e o tronco.

Os professores travam uma batalha diária com as nossas crianças mais agitadas e com dificuldade em se autorregularem, com o intuito que elas aprendam e estejam atentas enquanto estão sentadas numa secretária. Pais, um bom desempenho dentro da sala de aula não se treina sentado com os manuais à frente. Elas precisam de atividade, de movimento! As crianças com necessidades mais especiais precisam de oportunidades para aprenderem a interagir com os outros, precisam de aprender competências motoras novas e o melhor para isso, são os  jogos com movimento no recreio, ou seja, os momentos lúdicos.

 Acha o seu filho agitado? 

Estruture atividades dinâmicas durante o dia e vai notar melhorias na manutenção da atenção do seu filho. Construa obstáculos no exterior ou mesmo no interior das vossas casas, com atividades associadas a cores, leitura, problemas de matemática, entre outras.  

Para além de aprenderem a partir da ação e do movimento, as crianças também aprendem através dos seus sentidos. Por isso, deixem-nas pôr as “mãos à obra” e sujarem-se, pois as crianças irão aprender mais e melhor a: 

  •   Construir castelos de areia;
  •   Escavar a terra, a plantar sementes num jardím e parar para cheirar as flores;
  •   Fazer bolachas caseiras;
  •   Escrever letras e/ou números em espuma de barbear;
  •   Pintar com os dedos, mãos e pés;
  •   Entre outros

 

Sujar as mãos não é apenas divertido, também ajuda a desenvolver força muscular, motricidade fina, bem como capacidades visuais e motoras. Utilizar uma abordagem multissensorial ajuda a solidificar as competências de formação de letras, o que fará com que a criança melhore a sua caligrafia! 


Se tornarmos a atividade divertida eles nem irão perceber que estão a aprender! 



Autora:

Joana Pinho, Terapeuta Ocupacional (CP C-049294180) na unidade CMM-Murtosa