Avanços no Diagnóstico e Tratamento do Cancro da Próstata . CMM
Avanços no Diagnóstico e Tratamento do Cancro da Próstata

Avanços no Diagnóstico e Tratamento do Cancro da Próstata

O cancro da próstata é o tumor mais frequente no homem. Estima-se que 1 em cada 6 homens irá desenvolver cancro da próstata ao longo da sua vida. Contudo o rastreio é actualmente controverso uma vez que não se conseguiu comprovar grande melhoria na sobrevivência dos doentes com o diagnóstico precoce. 

Isto ocorre porque existem várias formas de cancro da próstata que ainda não são passíveis de se diferenciar e assim orientar melhor os tratamentos. Digamos, de forma simples, que algumas formas de cancro da próstata não necessitam de tratamento e o mesmo não interfere na sobrevivência do doente. Mas existem formas de cancro da próstata agressivas e que têm de ser diagnosticadas e tratadas com a necessária brevidade. 

Para melhor nos orientar e ajudar a fazer o diagnóstico, existe actualmente a Ressonância Magnética Nuclear Prostática Multiparamétrica que permite avaliar antes da biopsia (ou mesmo depois, nalguns casos) se existem áreas clinicamente suspeitas no interior da próstata e assim melhorar a eficácia do procedimento. Actualmente a Biopsia Prostática de Fusão na qual se fundem as imagens da ressonância magnética prévia com as da ecografia orientadora da biopsia e se podem retirar os fragmentos exactamente das áreas suspeitas, é o procedimento mais sensato para diagnosticar sobretudo, os cancros mais agressivos em fase inicial. 

A equipa de Urologia do CMM Aveiro já trabalha de acordo com estes avanços mais recentes no diagnóstico da doença oncológica prostática. Uma outra possibilidade, num futuro próximo, será o Tratamento Focal do Cancro da Próstata. Isto é, uma vez que o diagnóstico será mais específico em termos de zonas afectadas, poderemos tratar apenas essas zonas, “poupando” o resto da próstata e evitando assim os efeitos secundários tão nefastos dos tratamentos clássicos. Esta modalidade de tratamento – tratamento focal ou multifocal - não será para já aplicável a todos os doentes mas seguramente alguns terão indicação para tal e poderão beneficiar de uma taxa de sucesso igual às taxas actuais dos tratamentos convencionais mas sem as sequelas dos mesmos. 

O CMM Aveiro congratula-se de ter na sua equipa Urologistas que trabalham de acordo com os estudos mais recentes em curso para avaliação destas novas tecnologias e sua aplicação, podendo assim oferecer aos seus doentes o que de mais moderno existe no tratamento do cancro da próstata.


Dr. Nuno Costa Maia - Médico Urologista no CMM Aveiro

13 de Março de 2017